NO AR
Programa: Paradao de Sucessos

Advogado e mais seis pessoas são presas suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas em Jaraguá do Sul

Advogado criminalista seria um dos gerenciadores do tráfico na cidade, segundo a polícia.

Sete pessoas foram presas emJaraguá do Sul, no Norte catarinense, suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas. Todos foram detidos durante a Operação Themis deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (8). Entre os presos está um advogado criminalista de 43 anos.
 

“O advogado praticamente era coordenador das atividades, estava junto com o genro e outro amigo gerenciando o tráfico. Eles vendiam drogas há vários anos”, afirma o delegado Eric Uratani.
 
Mandados de prisão e busca e apreensão
 
Segundo o delegado, o advogado foi preso preventivamente por tráfico, organização criminosa e associação ao tráfico. Na casa,dele, que fica anexa ao escritório de advocacia, a polícia encontrou 500 gramas de maconha e uma pistola calibre 765 sem registro. Por isso, ele também foi preso também em flagrante por tráfico e posse ilegal de arma de fogo.


O genro do advogado foi preso preventivamente e também em fragrante por tráfico porque na casa dele foi encontrado 500 gramas de cocaína e R$ 10 mil em dinheiro que seria proveniente do tráfico.
Duas irmãs foram presas em flagrante por tráfico enquanto a polícia cumpria mandados de busca e apreensão. Na casa delas, a polícia encontrou 10 buchas de cocaína embaladas para venda e maconha. A polícia não contabilizou a quantidade maconha, mas seria de 50 a 100 gramas, segundo o delegado.
Um homem foi preso preventivamente e outro homem foi preso temporariamente. Na casa deste, a polícia encontrou apenas uma balança de precisão, mas não houve flagrante.


Outra mulher foi presa em flagrante por tráfico enquanto a polícia cumpria mandados de condução coercitiva. Na casa dela havia 35 gramas de crack e uma balança de precisão, segundo o delegado.
A polícia não confirmou as idades dos presos, além do advogado.
 

Investigações
 
“As investigações começaram em março a partir de um roubo. Um casal vendeu um terreno e saiu da lotérica com R$ 115 mil. Eles foram abordados quando chegavam na casa de um familiar. O advogado surgiu como primeiro suspeito porque era primo de uma das vítimas e coproprietário do terreno e era o único que sabia o dia que o primo ia receber o valor”, informou o delegado.

Segundo ele, a investigação apontou que os suspeitos de envolvimento no roubo participam de uma organização criminosa.
 

“O nome da operação é Themis, que na mitologia grega é a deusa da Justiça, o principal alvo é uma pessoa que exerce uma função essencial para a Justiça e o advogado também tem tatuada a Themis em um dos braços”.
 
O delegado ainda tenta esclarecer a autoria do roubo ao casal em março.
A polícia pretende cumprir ainda nesta sexta-feira dois mandados de busca e apreensão e dois de condução coercitiva.

Fonte: G1 SC

Ao Vivo

Trânsito Agora

Tempo